Filmes sobre racismo

Infelizmente, o racismo ainda está presente na nossa sociedade. E a história se repete: pessoas negras sendo assassinadas brutalmente pela polícia (tanto nos Estados Unidos como aqui no Brasil). Eu separei 5 filmes com atores, atrizes e diretores negros que tratam sobre racismo.

No final do post, você pode ver os textos e vídeos maravilhosos que eu usei como base.

O sol é pra todos (Robert Mulligan, 1963)

Para os mais cults, essa é uma indicação sensacional: O sol é para todos de 1963. O filme é baseado no livro de Harper Lee (também incrível) sobre uma cidade no sul dos Estados Unidos na década de 30. A história é contada sob a perspectiva de duas crianças cujo pai é um advogado liberal que defende Tom Robinson (Brock Peters), um lavrador negro acusado de estupro.

O filme mostra um pouco sobre o racismo numa época e lugar em que ser negro era sinônimo de ser marginalizado. O filme é lindo, contado pelo ponto de vista da menina Scott, que percebe no pai uma figura que luta pelos direitos humanos, mesmo que isso vá contra o que todos pensam ser o certo.

Atticus (Gregory Peck), pai da Scott, é considerado até hoje um dos melhores pais da ficção, porque ele mostra não só para suas crianças, mas para os espectadores as ações que podemos ter no dia a dia para ajudar a quebrar preconceitos enraizados na sociedade.

Compre o livro aqui.

Corra! (Jordan Peele, 2017)

Corra! É um filme sobre racismo, mas que tem a pegada bem diferente do drama tradicional. É um filme de terror/suspense que se passa nos dias atuais, em que o racismo ainda existe, mesmo que às vezes pareça que é apenas velado. 

No filme, o protagonista Chris (Daniel Kaluuya) é um jovem fotógrafo negro que vai visitar os pais de Rose (Allison Williams), sua namorada branca. No início, a situação é aparentemente normal. Rose afirma que seus pais não são preconceituosos, uma vez que seu pai “votaria em Obama pela terceira vez se fosse preciso”. Porém, ao longo do filme, vemos pistas de que algo não está certo. E essa sensação passa a estar mais presente conforme o desenrolar filme.

O longa trata sobre o racismo velado (e o não velado), a erotização do negro, o preconceito perante relacionamentos inter-raciais e como o racismo é uma doença na nossa sociedade. O filme é uma ficção, mas ele conta sim com uma base na realidade, porque os mesmos preconceitos que estão presentes no filmes estão presentes ainda em 2020. Recomendo que você assista se você gosta do gênero e está cansado de filmes que abordam a temática pelo viés dramático.

Moonlight (Barry Jenkins, 2017)

Monnlight venceu o Oscar em 2017, um momento simbólico para o evento, que pela primeira vez teve um filme com um protagonista gay a ganhar a estatueta. O filme conta a história de Chiron (Alex R. Hibbert, Ashton Sanders e Trevante Rhodes), passando pela infância, adolescência e a vida adulta. Não é um filme com grandes ações e reviravoltas, mas é um bom filme sobre a realidade, em que a pessoa precisa fazer escolhas e enfrentar as consequências.

É um filme que se baseia muitos nos diálogos e na construção do personagem. Ele é indicado pra quem gosta mais de filmes reflexivos, sobre os desafios da vida humana. Se você gosta de filmes de drama e romance, vale conhecer essa história.

O ódio que você semeia (George Tillman Jr., 2018)

Eu já falei dessa história aqui no blog no post de 10 livros que me marcaram, mas se você não quer ler o livro, a adaptação já é um ótimo meio pra conhecer essa história. Aqui, Starr Carter (Amandla Stenberg) é uma adolescente negra que presencia o assassinato de Khalil (Algee Smith), seu melhor amigo, por um policial branco. Ela é a única testemunha do crime e se vê forçada a testemunhar no tribunal para trazer a tona o que realmente aconteceu naquele dia. Ela se vê dividida, com medo de aparecer, mas acaba aprendendo a usar sua voz para encontrar justiça para o seu amigo.

O filme é tão forte quanto o livro, ou mais até, já que é a representação visual. É um filme maravilhoso, que mostra como a sociedade realmente é e que devemos lutar pelo que acreditamos.

Compre o livro aqui.

Infiltrado na Klan (Spike Lee, 2018)

E o meu favorito dessa lista: Infiltrado na Klan ou Blackkklansman. Infelizmente em 2019, ele perdeu o Oscar para o filme Green Book, um filme polêmico também sobre racismo. 

Nesse filme, temos o Ron Stallworth (John David Washington), um policial do Colorado (EUA) em 1978 que irá tentar combater a Ku Klux Klan. Ele constrói seu caminho rapidamente na polícia e consegue se infiltrar no movimento extremista de supremacia branca, mas não pode mostrar o rosto, uma vez que é negro. Ele se comunica com os outros membros do grupo por meio de ligações e cartas, e quando precisava estar fisicamente presente, ele envia um policial branco em seu lugar. 

O filme é forte, mas conta com momentos de alívio cômico, que não tiram a seriedade do tema. Eu não poderia recomendar mais. Vale aí um tempinho do seu dia pra ver essa obra-prima baseada em fatos reais (SIM).

Quer criar histórias incríveis como essas? Acesse agora o curso de escrita criativa.

Referências:

https://www.geledes.org.br/uma-analise-sobre-corra-e-o-racismo-velado/#:~:text=A sinopse do longa Corra,fim de conhecer seus pais

https://www.youtube.com/watch?v=NwWov48OtHU

https://www.youtube.com/watch?v=c8Iywjic7DI

https://www.youtube.com/watch?v=Usg6qF3T9Po

/http://www.revistacapitolina.com.br/resenha-o-sol-e-para-todos/

2 comentários em “Filmes sobre racismo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: